quinta-feira, 10 de outubro de 2013

GEENPEACE - Resposta a acusações das autoridades russas

Notícia do site do Greenpeace Brasil:
http://www.greenpeace.org/brasil/pt/Noticias/Resposta-a-acusacoes-das-autoridades-russas/
Postado em: 9 - out - 2013

Greenpeace responde a alegações do Comitê Russo de Investigação sobre supostos narcóticos encontrados a bordo do navio Arctico Sunrise

Autoridades russas inspecionam o navio Arctic Sunrise (©Dmitri Sharomov/Greenpeace)


Em resposta às alegações feitas pelo Comitê Russo de Investigação de que narcóticos teriam sio encontrados a bordo do navio Arctic Sunrise e que, portanto, outras acusações estariam sendo consideradas, o Greenpeace Internacional tem a esclarecer:


Nós podemos somente presumir que as autoridades russas se referem às medicações obrigatórias que carregamos a bordo, o que é estipulado pela própria legislação marítima.

O navio foi vistoriado semanas atrás pela Guarda Costeira Russa, que buscou provas criminosas em cada canto da embarcação, o que nos leva a crer que essa alegação, agora, foi pensada para desviar a atenção do julgamento em Murmansk, que sofre cada vez mais pressão internacional. Qualquer declaração de que drogas ilegais foram encontradas no navio é pura invenção.

O Greenpeace mantém uma rigorosa política contra o uso recreacional de drogas a bordo de seus navios. Qualquer alegação de que, além de medicamentos, drogas foram encontradas, é considerada altamente suspeita. Antes de deixar a Noruega rumo ao Ártico russo, o navio foi vistoriado inclusive por um cão farejador, como norma padrão. As leis norueguesas estão entre as mais duras do mundo e nada foi encontrado, porque não havia nada ilegal.

Leia mais:

Ato na Câmara dos Deputados pede libertação de Ana Paula
Recapitulando: o que aconteceu com os ativistas
Onda de apoio aos ativistas

O Arctic Sunrise é considerado como território holandês e, estando em águas internacionais, está sujeito às leis da Holanda. É ilegal navegar um navio de bandeira holandesa sem os suprimentos médicos obrigatórios por lei.

O navio tinha a bordo um médico totalmente capacitado com mais de dez anos de experiência em hospitais russos. Alguns dos remédios eram mantidos em segurança num cofre, sob acesso apenas do capitão e do médico. Sabemos que o cofre foi arrombado pelas autoridades russas durante a inspeção do navio. Presumimos que são esses os medicamentos aos quais o serviço de segurança russo se refere.